Encontro de Consagradas/os e Clero do Concelho de Sabugal com Familiares e Amigos

03

Dentro das comemorações do Ano da Vida Consagrada, os Consagrados/as do Concelho de Sabugal reuniram-se, no dia 19 de setembro de 2015, para festejar, celebrar o dom da vocação ao serviço de Deus e da humanidade. Foi na verdade um dia de ação de graças e de convívio fraterno. Nem a idade, nem as distâncias dificultaram o encontro. Em todos os rostos era bem notória a alegria de quem se sente feliz no serviço do Reino.

De Santo Tirso fomos cinco irmãs. Do concelho era só a Maria de Jesus Correia. Quisemos fazer-nos presentes não só para acompanhar a Maria de Jesus, mas também levadas por um grande sentido de gratidão pelo grande número de irmãs teresianas daquele concelho.

 

O dia estava muito bem organizado. Pelas 10.00h foi a receção. Uma receção calorosa e fraterna. Todos nos sentimos naquele dia do concelho de Sabugal. Num tom coloquial e com um sentimento profundo de agradecimento à terra onde nasceu, o Padre António Fernandes, Provincial, I.M.C. abordou o tema: Quem somos e o que fazemos na Vida Consagrada. Desenvolveu-o em quatro pontos: Os consagrados devem ter um coração agradecido; Um olhar universal e ternurento; Devem abraçar a Vida e Viver em Missão Sempre. Após a sua dissertação abriu-se o diálogo. Era suposto estar presente a Drª Delfina Leal que iria apresentar o tema "O Nosso Concelho Hoje". Devido a um imprevisto não pôde estar presente da parte da manhã mas de tarde teve a amabilidade de se dirigir a todos os Sabugalenses com palavra afetuosas e gratas. Com muita convicção afirmou a Drª Delfina: "Somos a terra que nos viu nascer..."; apontou os desafios de um concelho "do interior, as esperanças e os problemas, a luta por uma Vida...e pelo futuro. Terminou agradecendo a presença de todos e manifestou a abertura para próximos encontros. Apelou que um e cada uma abraçasse o futuro com esperança.

Pelas 12.00h tivemos a eucaristia na Igreja de São João, presidida pelo Sr. Bispo da Guarda, D. Manuel Felício.

Após a eucaristia dirigimo-nos para o salão da Junta de Freguesia. Ali nos esperava com um riso rasgado de felicidade o Sr. Presidente. Estava mesmo feliz. Brindou cada pessoa com uma boa refeição quentinha para o momento: Uma jardineira preparada por ótimos cozinheiros da terra. Não faltaram os acepipes tão caraterísticos da zona. E o que dizer do ambiente que reinou à volta de longas mesas? Posso sintetizar numa frase bíblica: "Olha como eles se amam".

De seguida, cada grupo de irmãs e irmãos apresentou o carisma duma forma muito breve, da sua congregação e uma canção. Tudo e mesmo tudo num ambiente muito familiar, muito simples. Estou convencida que encheu o coração de todos os presentes. São pessoas acolhedoras, afetuosas e muito próximas...

Pelas 18.00h regressámos a casa mais ricas...

A paisagem do interior, bela e fascinante, proporcionou a um encontro com o Criador de todas as maravilhas e, certamente, no coração de cada uma brotou um sentimento de gratidão e uma expressão de quem ama a terra lusa: Que lindo é Portugal!

Conceição Marques,stj