Irmã Júlia Azevedo Mendes Carvalho

julia"Grande cabeça e grande coração".
Assim definia Santo Henrique de Ossó, Fundador da Companhia de Santa Teresa de Jesus, a Madre Saturnina, uma das fundadoras. Esta a primeira expressão que nos surgiu para te caraterizar.

Querida Irmã Júlia, devemos-te a sensibilidade na busca de Deus, a formação e o modelo da teresiana que nos atraiu desde adolescentes e nos fez ingressar na Companhia. Foste professora, educadora, amiga, acompanhante especial na vida de cada uma. Da tua grandeza de alma recebemos o estímulo, a beleza da fraternidade, a capacidade de perdão e amor a toda a prova.

Contigo, despertámos para o encontro com Deus, a capacidade de vislumbrar mais longe, o sentido de professoras – educadoras, a relação educativa personalizada de modo a favorecer que cada educando/educanda extraia de si o seu melhor.

OBRIGADA, Irmã Júlia, por fazeres que cada uma de nós acreditasse que era a tua preferida.

Pelas tuas irmãs teresianas,
Conceição Marques e Fátima Pires.

Um mês na Escola do Coração de Jesus

01"Aprendei de MIM"
A humildade...

Em linguagem bem portuguesa e bem popular, o coração é o símbolo natural do amor. Não porque este órgão físico produza o amor, mas porque no coração repercute, de modo maravilhoso, toda a gama de manifestações afetivas que, em nós, está relacionada com o amor.

Neste mês do "Coração de Jesus", ao falarmos do coração, referido a Cristo, entendemos a própria Pessoa de Jesus, no seu aspeto mais nobre, mais atraente para nós: o AMOR, síntese e foco unificador de toda a vida, de toda a obra e de toda a Pessoa de Jesus.

Ao celebrarmos, no mês de junho, o "Coração de Jesus" não o fazemos por piedosa devoção mas para penetrar na Espiritualidade mais profunda do Verbo de Deus feito homem: a gratuidade na entrega: o amor oblativo do próprio Deus.

Mas há um segredo para chegarmos à plenitude do Amor.

Jesus ao revelar-se como nosso Mestre ensina-nos que o degrau para chegar ao Amor é a humildade: "Aprendei de MIM que sou manso e humilde do Coração".

Ler Mais ...Um mês na Escola do Coração de Jesus

Gestos concretas de amor para vivermos na Quaresma

01Gestos concretas de amor para vivermos na Quaresma
(conselhos do papa Francisco)

1. Sorrir, um cristão está sempre alegre
2. Agradecer (embora não "precise" fazê-lo)
3. Lembrar ao outro que tu o amas muito
4. Cumprimentar com alegria as pessoas que vês todos os dias
5. Ouvir a história do outro, sem julgamento, com amor
6. Parar para ajudar. Estar atento a quem precisa de ti
7. Animar a alguém
8. Reconhecer os sucessos e qualidades do outro
9. Separar o que tu não usas e dar a quem precisa
10. Ajudar a alguém para que ele possa descansar
11. Corrigir com amor; não calar por medo
12. Ter delicadezas com os que estão perto de ti
13. Limpar o que sujaste, em casa
14. Ajudar os outros a superar os obstáculos e problemas
15. Telefonar a quem tu sabes que nunca ou quase nunca recebe um telefonema

Também o Papa Francisco nos convida ao melhor jejum:
• Jejum de palavras negativas e dizer palavras bondosas
• Jejum de descontentamento e encher-se de gratidão
• Jejum de raiva e encher-se com mansidão e paciência

Leia mais:Gestos concretas de amor para vivermos na Quaresma

Vida Consagrada: «Profecia, proximidade e esperança», as receitas do Papa

01

Agência Eclesia
01 de Fevereiro de 2016, às 12:26

Francisco recebeu cerca de 5 mil religiosos na reta final do ano que a Igreja lhes dedicou

Cidade do Vaticano, 01 fev 2016 (Ecclesia) - O Papa recebeu hoje cerca de 5 mil consagrados e consagradas no Vaticano, na reta final do ano que a Igreja lhes dedicou, apresentado três "pilares" para a sua vida, a "profecia, proximidade e esperança".

Francisco deixou de lado o discurso que tinha preparado e falou de improviso aos participantes no Jubileu da Vida Consagrada, durante um encontro que durou cerca de uma hora, sublinhando a importância da "proximidade".

Ler Mais ...Vida Consagrada: «Profecia, proximidade e esperança», as receitas do Papa

A Misericórdia acampou no meio de nós…

01A Misericórdia fez-se Rosto...
Em Jesus, a Misericórdia vem ao nosso encontro,
fez-se Menino, fez-se Humanidade.
Jesus Menino acampou no meio de nós.
É o rosto da Misericória do Pai, do Pai "Rico em Misericórdia". (Ef2,4)
Agora, sabemos como ser misercordiosos, nós também, porque
Ele veio para nós, para nos revelar definitivamente o seu Amor.
Quem O vê vê o Pai. (cf Jo14,9)
Basta olhar para Ele, Deus feito Menino,
pobre e humilde num presépio,
e aprender d'Ele a dar e a darmo-nos
num sorriso, num olhar, num Amor gratuito e sem fronteiras...

A Misericórdia fez-se dom...
Com a sua palavra,os seus gestos,
e toda a sua pessoa,
Ele revela-nos a Misericórdia de Deus Pai. a A sua vida fez-se dádiva, presente de Amor
e misericóridia que nos ensina a nós, hoje,
a sermos oferta fraterna
nos gestos de perdão que trocamos,
na ternura que oferecemos,
na paz que construímos,
e nas mãos que estendemos
em gesto de dar.


02A Misericórdia fez-se Menino...
Fez-se nossa companhia,
que não nos deixa cair derrotados,
pelo ódio e pela violência,
porque o caminho do Menino é caminho de Luz
e de Esperança
para a tenda do Amor,
onde se gera a Vida,
o perdão e a Misericórdia.
Da gruta do presépio
deixemos que Ele nos sussurre:
"Sede Misericordioso Como também o vosso Pai é misericordioso"(Lc,36)

Ler Mais ...A Misericórdia acampou no meio de nós…

Rezar com Santa Teresa de Jesus - Bucelas

20150203 222304

"Dar sempre o que temos de melhor"

Como Teresianas em vivência de Centenário, fomos confrontadas com um pedido vindo da Vigararia de Loures-Odivelas, para orientar no passado dia 03 do mês corrente (Fevereiro), uma vigília de oração: "Rezar com Santa Teresa". Algumas resistências no interior do nosso coração, mas também bastante força interior de fazer conhecer esta tão nossa Mãe e Mestra, Teresa de Jesus, e ajudar a celebrar os seus quinhentos anos de fecundidade espiritual. Sentimos ser esta, uma oportunidade que não teremos nunca mais ocasião, aqui na terra, de realizar. Esta convicção, não só nos questionou, como nos fez acordar e ousar. Veio-nos ao pensamento, o quanto ela, Teresa, nos acompanha, o quanto peregrina connosco nas estradas da nossa evangelização, o quanto connosco arrisca e nos incentiva a arriscar, a caminhar na realidade em que nos movimentamos, sem medo, abandonadas em Deus e confiando só na Sua força. Pareceu-nos impossível, negar-nos a rezar com Teresa e a juntar a nós o povo de Deus para com ele, tendo Teresa por Mestra, chegar a Cristo Humanado, feito um de nós, próximo e tão presente nos acontecimentos e por vezes tão disfarçado, que até corremos o risco de o poderemos relativizar. Olhar Jesus, deixar-se olhar por Ele... Ir ao nosso interior e adorar a Sua presença em nós e, como Teresa, partir a anunciar. Assim, ao porta-voz, do pedido, Frei Agostinho o.carm. respondemos, sim. Sim, mas em equipa, em comunidade, para sentirmos a força da fraternidade que nos completa: umas mais para a oração, outras mais para o cântico; outras mais nos instrumentos musicais.

Leia mais:Rezar com Santa Teresa de Jesus - Bucelas

Viver Ressuscitados

02É viver à maneira de Jesus

Viver ressuscitados é crer na Vida que vence a morte, é acreditar que a alegria é mais forte que a tristeza, porque Páscoa é Esperança, é Vida...

Viver ressuscitados é acreditar que o Amor fala mais alto do que as palavras da maldade e do individualismo, porque Páscoa é passar do egoísmo ao serviço fraterno.

Leia mais:Viver Ressuscitados

Retiro - Construir A Mesa Do Reino À Sombra Da Cruz

banquetereino

Meditação sobre o Documento Capitular

Florentino Nonay, sacerdote

INTRODUÇÃO.

O documento final do nosso Capítulo Geral, "Feliz aquele que toma parte no Banquete do Reino", assume o compromisso da Companhia de Santa Teresa de Jesus: trabalhar para pôr a mesa do banquete do Reino nas estruturas deste mundo onde vivemos.

Leia mais:Retiro - Construir A Mesa Do Reino À Sombra Da Cruz