Gestos concretas de amor para vivermos na Quaresma

01Gestos concretas de amor para vivermos na Quaresma
(conselhos do papa Francisco)

1. Sorrir, um cristão está sempre alegre
2. Agradecer (embora não "precise" fazê-lo)
3. Lembrar ao outro que tu o amas muito
4. Cumprimentar com alegria as pessoas que vês todos os dias
5. Ouvir a história do outro, sem julgamento, com amor
6. Parar para ajudar. Estar atento a quem precisa de ti
7. Animar a alguém
8. Reconhecer os sucessos e qualidades do outro
9. Separar o que tu não usas e dar a quem precisa
10. Ajudar a alguém para que ele possa descansar
11. Corrigir com amor; não calar por medo
12. Ter delicadezas com os que estão perto de ti
13. Limpar o que sujaste, em casa
14. Ajudar os outros a superar os obstáculos e problemas
15. Telefonar a quem tu sabes que nunca ou quase nunca recebe um telefonema

Também o Papa Francisco nos convida ao melhor jejum:
• Jejum de palavras negativas e dizer palavras bondosas
• Jejum de descontentamento e encher-se de gratidão
• Jejum de raiva e encher-se com mansidão e paciência


• Jejum de pessimismo e encher-se de esperança e otimismo
•Jejum de preocupações e encher-se de confiança em Deus
• Jejum de queixas e encher-se com as coisas simples da vida
• Jejum de tensões e encher-se com orações
• Jejum de amargura e tristeza e encher o coração de alegria
• Jejum de egoísmo e encher-se de compaixão pelos outros
• Jejum de falta de perdão e encher-se de reconciliação
• Jejum de palavras e encher-se de silêncio para ouvir os outros

02VIVER A QUARESMA NO ANO DA MISERICÓRDIA
"Prefiro a misericórdia ao sacrifício" (Mt 9, 13).
As obras de misericórdia no caminho jubilar

Na sua mensagem para a quaresma, o papa convida-nos a abrir o coração à Misericórdia de Deus experimentando a Sua Fidelidade e o Seu Amor tornando-nos, nós também capazes de misericórdia.
Diz: nos:
"... A Quaresma deste Ano Jubilar é um tempo favorável para todos poderem, finalmente, sair da própria alienação existencial, graças à escuta da Palavra e às obras de misericórdia. Se, por meio das obras corporais, tocamos a carne de Cristo nos irmãos e irmãs necessitados de ser nutridos, vestidos, alojados, visitados, as obras espirituais tocam mais directamente o nosso ser de pecadores: aconselhar, ensinar, perdoar, admoestar, rezar. Por isso, as obras corporais e as espirituais nunca devem ser separadas. Com efeito, é precisamente tocando, no miserável, a carne de Jesus crucificado que o pecador pode receber, em dom, a consciência de ser ele próprio um pobre mendigo..."

Assim, o papa convida-nos, nesta quaresma a assumirmos os nossos limites e fragilidades como mendigos da própria misericórdia do Pai. Mergulhados nesta misericórdia, amados e perdoados pelo Pai, sentimos nós também, que devemos ser agentes da própria Misericórdia do Senhor junto dos irmãos. As "14 obras de misericórdia" que todos aprendemos na catequese podem ser agora traduzidas em gestos concretos de amor junto dos irmãos.
Quem não conhece na sua própria realidade, às vezes dentro da própria família, comunidade ou paróquia gente sedenta de Misericórdia?
* Irmãos que passam fome de pão e fome de carinho, de afeto, de abraços e de um conselho amigo.
* Irmão que não têm saúde física, mas que também não têm saúde espiritual, que precisam de quem as aproxime de Jesus, lhes fale do Seu Amor, reze por elas e, sobretudo, reze com elas e lhes mostre a alegria de ser de Cristo.
*Irmãos que estão presos num estabelecimento prisional e que precisam duma visita, mas também irmãos que estão presos nos seus próprios medos, nos seus vícios e preconceitos e que precisam de uma mão amiga que os ajude a levantar, de uma palavra amiga que lhes sustente a Esperança e os fortaleça na Fé.
*Irmãos que precisam de uma casa para serem acolhidos, de um lugar ao sol para viver com dignidade, mas também irmãos que precisam de ser acolhidos nas suas diferenças e respeitados nos seus princípios.
*Irmãos que necessitam dos conselhos dos amigos, irmãos que precisam de ser corrigidos com amor, irmãos que precisam de ser perdoados e de ser vistos, por nós, como eles são na realidade: irmãos de Cristo que assumiu a sua identidade e que nos diz a todos nós nesta quaresma: "TUDO QUE FIZERES A UM DESTES MAIS PEQUENINOS, FOI A MIM..."

E DIZ-NOS TAMBÉM: : «Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Dai e ser-vos-á dado: uma boa medida, cheia, recalcada, transbordante será lançada no vosso regaço. A medida que usardes com os outros será usada convosco» (Lc 6, 37-38). E ainda: «Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso» (Lc 6, 36).

Queremos melhor programa para a quaresma 2016?
É a abertura ao Amor de Jesus, à confiança e à misericórdia que nos fará capazes de combater a indiferença e estender a nossa vida toda aos outros e partilhá-la em gestos solidários de atenção ao vizinho, à solidão do idoso, à impotência da criança, à exclusão do estrangeiro, à injustiça da desigualdade, etc.
Olhemos para Cristo, deixemo-nos olhar por Ele e com o Seu olhar olhemos, com compaixão, para cada irmão e irmã que vive a nosso lado, na nossa própria realidade, e também longe de nós, e como diz Santa Teresa façamos "o pouquinho que nos é possível" para que seja feliz e para que se converta e viva. E no final da quaresma Cristo terá ressuscitado em nós e no irmão.

Maria de Fátima Magalhães stj